Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

StartApps

Um blog de Teresa Noronha sobre Startups, Apps e empreendedorismo em português.

Seminário de Data Governance da Passio Consulting em Lisboa

Hoje a jogar em casa. A Passio Consulting é a empresa onde eu trabalho e que está a organizar um Seminário de Data Governance e Data Master Management, que se vai realizar no dia 23 de Novembro em Lisboa.

 

Estive à conversa com as duas Partners da Passio Consulting, num dia de sol, num dos melhores espaços para almoçar no centro da cidade de Lisboa, o Restaurante Vegetariano PSI.

 

Passio_1.jpg

Fotografia Andreia Trindade 

 

 

O que faz a Passio Consulting?

Ana Paiva: A Passio Consulting ajuda as empresas a atingirem os objetivos estratégicos a que se propõem. É uma consultora de Sistemas de Informação ao serviço do negócio, que trabalha sobretudo na área de Suporte à Decisão.

Identificamos as necessidades, os problemas e tentamos encontrar soluções, para ultrapassar essas problemáticas com que se deparam no dia-a-dia e que as impedem de chegar aos objetivos traçados.

Neste momento estamos a atuar sobre tudo nas áreas de Business Intelligence, Risco e Fraude, temas que estão na ordem do dia. Apoiamos o negócio a levar estes temas. Hoje em dia a relação entre o Negócio e os Sistemas de informação é muito estreita e está completamente interligada. Nós apresentamos uma solução de uma proposta para o negócio e a tecnologia está sempre lá. Não conseguimos apresentar uma proposta de solução sem ter algo de tecnológico lá, para suportar toda a solução.

 

Como é que estamos de quotas de géneros na Passio?

Paula de Oliveira: Eu diria que agora estão muito equilibradas. Começamos por ser mais mulheres, a empresa no início era constituída por 90% de mulheres, mas agora os homens têm vindo a ganhar uma quota significativa, agora já estamos quase a chegar à igualdade de quotas, mas que começou no sentido inverso ao que é mais normal. Estamos a chegar à igualdade do género mas com uma gestão 100% no feminino.

 

Passio_2.jpg

 Fotografia Andreia Trindade

 

Quais são os grandes desafios para as mulheres na Tecnologia?

Paula de Oliveira: Olha, não temos notado muitas barreiras pelo facto de sermos mulheres, ou diferenças para com os homens, acho que passamos os desafios normais de uma empresa tecnológica nos dias de hoje. Não considero que tivéssemos deixado de fechar algum negócio devido a essa situação.

 

Mesmo em comparação com as outras organizações pares?

Paula de Oliveira: Mesmo perante os nossos pares nunca deixamos de ter uma relação estreita quer com pares, quer com fornecedores.

Ana Paiva: Hoje em dia já é mais vulgar as mulheres estarem a liderar.

 

Hoje em dia está na moda e isso é que é diferente…

Ana Paiva: Acho que gerimos mais com emoção, mas isso é uma característica de mulheres.

 

Passio_3_1.jpg

 Fotografia Andreia Trindade

 

E como é que surgiu agora esta ideia de criar seminários em torno daqueles que são os temas core da Passio?

Ana Paiva: É uma forma de marcarmos uma posição no mercado sobre com a experiência. Em Portugal há temas que ainda não foram tratados, estão a ser desenvolvidos, endereçados, são uma preocupação, mas ainda não existe ou existem muito pouca experiência em projetos executados.

Nós temos o know-how técnico as equipas com as competências, mas não temos a experiência internacional. De maneira que estas relações com as parcerias estratégicas internacionais e com os gurus nos temas nos ajudam a alavancar competência com a participação dessas pessoas com experiência que dão valorização e conhecimento.

Paula de Oliveira: Eu diria que existe aqui uma área, que nós consideramos que é um gap. Em Portugal nós não temos hipótese até agora de trazer alguém e de ouvir alguém com experiência internacional, um guru que nos fale sobre estes temas. Que possa partilhar connosco, com o mercado todas as suas experiências de implementação de projetos em empresas que têm os mesmos problemas que as empresas portuguesas, mas que nos dão uma visão sobre o que o mundo anda a fazer que nós se calhar ainda não temos. Ainda não chegaram cá as melhores práticas, as melhores formas de implementar.

 

Passio_3.jpg

  Fotografia Andreia Trindade

 

Por exemplo sobre este tema do Data Governance, é um tema atual que está a ser endereçado muito pelas organizações devido à importância que tem, nós precisamos de gerir cada vez melhor os nossos dados para conseguir chegar a atingir aquele chavão que todos dizem: “a informação é um asset”. Para que seja, há que saber gerir essa informação. Existem pontos críticos como a qualidade de dados, como a segurança de informação, quais são os dados mandatórios, quais os que não são, o tema dos dados mestre está aqui também muito presente. Quando falamos de cliente, que cliente é e ter o mesmo conceito para toda a organização. Queremos colocar este tema que está na ordem do dia das organizações e que muitas vezes elas têm o desafio de terem de abordar, mas sem saberem por onde começar, o que é que tem de se fazer, quais são as melhores práticas do mercado para fazer isto. E o que nós queremos é precisamente trazer cá alguém que possa partilhar experiências, que já passou por casos de sucesso e de menos sucesso, mas que no final do dia já tem uma bagagem que nos ajuda e todo o conhecimento técnico das melhores práticas.

 

Quem é o Christopher Bradley?

Paula de Oliveira: O Cristopher Bradley é um consultor estratega desta área de gestão de dados, na gestão de sistemas de informação. Ele é o presidente do DAMA UK e é uma pessoa que tem dedicado toda a sua vida à investigação, formação e implementação de projetos nesta área de Dados. É uma pessoa com alguma idade e por certo cheio de histórias para contar. Dá formação no Data Management Institute, é uma das pessoas que publica os livros de referência nestas áreas e pelos quais todos nos regemos e por isso consideramos que é uma oportunidade a aproveitar. Ele esteve também na base do DMBOK, a Bíblia do Data Manangement.

 

Qual é a relação entre o Cristopher Bradley e a Passio?

Paula de Oliveira: Nós temos uma parceria com ele e com o DAMA UK. Queremos trazer para Portugal todo o know-how que ele tem, em termos de conhecimento técnico nas áreas de Data Management e Data Governance e experiencia também.

O que nós pretendemos nesta fase inicial é fazer projetos com o Cristopher Bradley em Portugal. Tudo o que tem a ver com definição estratégica do que é um programa de Data Governance nas Organizações a PASSIO estará nestes projetos com ele.

Ana Paiva: É ser parte da nossa equipa. É vir e ser um dos elementos com experiência para a nossa equipa e dentro dos nossos projetos garantir a qualidade e as boas práticas na forma de abordar os projetos.

Paula de Oliveira: Nós fomos abordados para estes temas sobretudo na área financeira e o sentimos é de que as dificuldade sentidas tinham a ver com o terem projetos em curso, mas com a clara noção de que não existe experiência em Portugal na realização destes projetos. Ou seja, nós estamos a desbravar caminho e o que nós sentimos é que, nós em modo stand alone seremos menos fortes do que com uma referência com esta experiência internacional. Queremos aliar a experiência internacional e aportar valor nesta área, para as empresas em Portugal.

 

Passio_5.jpg

 Fotografia Andreia Trindade

 

Porque é que consideram que é um bom investimento este seminário?

Ana Paiva: Alguém que vai a este seminário pode esperar que lhe seja passado conhecimento teórico e prático. As técnicas, as ferramentas, como abordar cada problemática e quais os primeiros passos a dar. Como começar a detalhar e a desenhar a estratégia de Dados na organização.

Paula de Oliveira: Sendo a forma de abordar o tema dos dados na organização um programa, tem de abarcar a gestão da mudança e isso vai ser passado no seminário. Como é que nós endereçamos toda esta questão do Governo de Dados de acordo com as boas práticas, nos vários níveis da organização e percebendo que existe uma mudança a realizar.

A Partilha é um ponto forte do Seminário, foi criado um espaço para isso especificamente, no vai haver uma mesa redonda com debate de ideias, vamos ter dois oradores presentes para partilhar as suas experiências de organizações em Portugal: Alcino Lavrador da Altice Labs e Jaime Quesado da eSPap, que já começaram a dar os primeiros passos no Programa de Data Governance, começando pela Qualidade de Dados e roadmap.

 

Quais são as vossas Apps de referência:

Ana Paiva: Apps de Homebanking, Cartão de Alimentação, The Fork, Uber, ePark e Google Maps.

Paula de Oliveira: Apps de Roupa e de Farmácia.

 

Passio_4.jpg

Fotografia Andreia Trindade

 

Mais sobre mim

foto do autor

Calendário

Novembro 2016

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930

BlogsPortugal

Google Analytics