Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

StartApps

Um blog de Teresa Noronha sobre Startups, Apps e empreendedorismo em português.

Beta-i: A empresa organizadora de eventos em torno de startups e inovação

Entrar na Beta-i é entrar num mundo de gente preenchida de vida, ideias e afazeres. O ambiente traduz bem porque é que conseguem alavancar inovação na realidade empresarial Lisboeta. Ali toda a gente é bem recebida e se sente em casa. Por isso facilmente se trabalha, dá-se 2 dedos de conversa e se luta por fazer bonito. Para mim estas são as razões do segredo de serem quem são. São pessoas de Alma preenchida e que fazem acontecer com o conforto de quem se sente em casa.


 


Beta-i_1.jpg


 (Fotografia Andreia Trindade)


 


 


Conhecer a principal actividade da Beta-i é conhecer a forma como uma empresa organiza eventos tendo como foco formar empreendedores em torno dos conceitos Startup e inovação.


 


Das várias áreas de atividade a principal é o Lisbon Challenge que é considerado o segundo maior acelerador da Europa pela Fundacity. Este programa acontece duas vezes por ano com uma Edição Fall e Spring. É um programa acelerador de 10 semanas, ou seja 3 meses. Para a Edição que está agora a começar, receberam entre 400 a 500 candidaturas, para selecionarem 18 equipas. São muitas entrevistas, muitas conversas com investidores, depois tentar não ter duas ideias parecidas e entre 60% a 70% das equipas são internacionais, vêm de fora, vêm de Londres, Brasil, da Europa do Norte, de Leste. É de um conjunto de entrevistas, muitas delas por skype e da opinião dos juris que é contituido por pessoas da Beta-i, por outras start-ups e empresas que já passaram também elas pelo Lisboa Challenge que são selecionadas as equipas. E é bom, a Beta-i sente-se recompensada porque entre a possibilidade de poderem concorrer a todos os programas de aceleradores de empresas no estrangeiro, existem empresas que de raiz só concorrem ao Lisboa Challenge e que só se não se conseguirem apurar vão aos de outras cidades. Hoje em dia existem outros programas, quando começaram o Lisbon Challenge era o único grande programa acelerador em Lisboa.


 


Têm também um programa pré acelerador que se chamar Beta Start, com pessoas na fase de terem uma ideia. Este programa é para pessoas que não sabem se aquela ideia pode gerar negócio e a Beta-i insentiva a que as pessoas testem o negócio. O que é que acontece? Ás vezes as pessoas ou prescindem ou da profissão ou de tempo com a família para presseguir uma ideia e chegam ao fim de 2 anos e percebem que a ideia não se justificava. Ou não é execuível, ou o mercado não existe, ou alguém se lembrou e já fez melhor. O Beta Start o que faz é testar essa ideia, expor a ideia a outros empreendedores e pessoas que conhecem o mercado e ajuda a perceber se a ideia tem pernas para andar. Também ajuda à procura de números, ver se o mercado existe. No final existem pessoas que mudam a ideia inicial para algo diferente, outras desistem da ideia ou então acham que é uma boa ideia!


 


Por exemplo está agora uma pessoa que participou neste programa que queria montar uma oferta de turismo só para a indústria de casamentos, atrair pessoas de fora para virem a Lisboa fazer os casamentos. Lisboa é mais barato para se alugar um local para a celebração e festa do que a maioria das cidades da Europa, é seguro, tem bom tempo o ano todo e ela queria saber se esta ideia tinha potencial ou não. O Turismo de Portugal deu alguns dados, de quantas pessoas é que chegam, quantas pessoas é que casam ela está a avançar com a ideia.


 


Beta-i_5.jpg 


 


Smart Open Lisboa está a decorrer, cada pessoa é uma start-up e este é um programa com a Câmara de Lisboa. Foram selecionadas 9 Start-ups de 70 que concorreram para contribuirem com soluções para tornarem Lisboa uma cidade mais inteligentes. Todos os dados que estão a trabalhar são reais, seja sobre ruído, trafego, alguns têm um engagement social, aplicações tecnológicas para trabalhar com sem abrigo por exemplo. A Câmara Municial de Lisboa, o Turismo de Portugal, a Cisco e a PT (estes 2 últimos como parceiros tecnológicos) criaram uma plataforma tecnológica e de dados onde as concorrentes vão buscar a informação para comporem as soluções que acreditam ajudar a cidade de Lisboa, a ser mais inteligênte. A Câmara Municipal de Lisboa endereçou alguns problemas que queria ver resolvidos e estas equipas estão a trabalhar em situações reais. E a Câmara de Lisboa abriu a cidade e eles estão no terreno e vão medir e ver como resolver os problemas que a Câmara identificou. Este é um programa de aceleração também.


 


Existe também o programa de aceleradores verticais, um acelerador só numa indústria, a diferença entre este e o Lisbon Challenge é que o Lisbon Challenge é transversal, vêm pessoas do turismo, da área médica, como a Knok que é uma espécie de Uber para médicos, na área dos Seguros.


 


Beta-i_4.jpg(Fotografia Andreia Tindade)


 


Em breve teremo novo post em formato "Á conversa com" com mais informação útil recolhida junto destes senhores, por hoje conhecimento sobre os programas de aceleração de StartUps da Beta-i.

Mais sobre mim

foto do autor

Calendário

Setembro 2016

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930

subscrever feeds

BlogsPortugal

Google Analytics