Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

StartApps

Um blog de Teresa Noronha sobre Startups, Apps e empreendedorismo em português.

À Conversa #3: Beta-i (2ª Parte)

19.jpg


 Fotografia Andreia Trindade


 


Qual é a relação da Beta-i com o WebSummit, como é que está a ser, como é que começou?


No Web Summit nós iremos apoiar em eventos locais. Iremos ajudar na comunicação, somos um dos parceiros do Road2WebSummit, vamos fazer uma festa durante o tempo que decorre o WebSummit para Startups, para estarem na Beta-i, para quem faz sentido estar por cá e nós também estaremos ativamente lá, como Beta-i mas também com os nosso parceiros, que fizeram os seus programas connosco e nós estaremos a apresentar o resultado desses programas.


O substrato dos programas de aceleração da Beta-i e em particular do Lisboa Challenge é que podem ser tudo, mas tudo sobre uma base tecnológica e o Web Summit também tem isso. Há muito em comum.


Não sabendo exatamente como foi o início acreditamos que entre o Pedro Rocha Vieira e o Ricardo Marvão, que é o outro co-fundador que faz parte da Direção da Beta-i, conheceram o Paddy Cosgrave. Já foram ao Web Summit várias vezes, portanto já tinham uma relação. Acho que como acelerador relevante em Lisboa tornamo-nos uma entidade incontornável. Hoje em dia já tudo gira em torno da tecnologia.


Existe um Summit de moda. O próprio evento do Web Summit é um trend e independentemente da área, toda a gente se quer envolver e tem um foco de interesse no Web Summit.


 


Estão confiantes, temos massa crítica em Startups para receber o WebSummit?


Sim, cada vez mais! Temo na ordem das dezenas que são muito interessantes e não param de crescer. Nós vemos pelas candidaturas que recebemos, os projetos são cada vez mais maduros e mais interessante. Cada vez menos são projetos de quem acabou a faculdade e cada vez mais ex-consultores, pessoas com outras experiências de trabalho, pessoas mais maduras e completas que abraçam os projetos de Startups.


Os fundadores são hoje pessoas diferentes. Com ética e experiencia no mundo do trabalho. Com uma ideia de negócio mais construída, mais conscientes sobre o investimento que precisam. Já não nos chegam tão impreparados como à 5 ou 6 anos.


Ainda não vimos um abrandamento na quantidade ou qualidade das startups que estão a surgir.


Achamos que sim, que estamos a dar cartas!


 


14.jpg


Fotografia Andreia Trindade 


 


Quais os modelos de negócio que estão hoje a ser adotados?


Hoje em dia as empresas criam mercados. O iphone, a Uber, muitos negócios emergente têm… criado muitos novos mercados e o desafio das startups de Apps. Pensamos que passa muito por aí. Ter de perceber se a App ganha atração e utilizadores para perceber se o negócio vem a caminho.


A publicidade é complicada de aceitar nas Apps. A jesbee é uma aplicação que é uma espécie de rede social, para Universitários, que assume a publicidade. Se eu te enviar um anúncio e tu fizeres aceitar, os 2 temos descontos naquele produto ou loja.


Existem startups que conseguem contornar bem a problemática do modelo de negócio, há outras que têm um desafio maior. A vida da publicidade é de facto difícil, porque o mercado está saturado.


 


Percebem que estão a alterar a sociedade? Que peso tem esta noção na vossa atividade?


Um dos critérios que nós temos para selecionar as Startups é um parâmetro que designamos “with meening” é as startups contribuírem positivamente para alguma coisa que faça sentido. Para não serem só mais uma e não serem pouca coisa, têm de ter um significado.


Pode não ser apenas social. O Smart City Lisboa é o de melhorar a vida das pessoas e no seu dia-a-dia, não é social no sentido de ajuda, mas no sentido integrador.


 


Realidade Virtual e Aumentada é uma trend, é uma realidade, já está a acontecer?


A Realidade virtual e aumentada está a insinuar-se e está gradualmente a entrar na nossa era. Começa nos jogos, nas playsations e pokemon-go, começa a haver nos smartphones, os óculos de realidade virtual. Os carros já começam a introduzir esta noção na sua construção e já existem carros que tudo o que aparecia até agora no painel cá em baixo aparece agora no vidro do carro: por exemplo a rota GPS aparecer desenhado no vidro, numa realidade aumentada.


O início deu-se no entretenimento porque a versão Fun é mais fácil para ajudar à mudança.


 


Quais são as Apps da Beta-i?


O Tinder, não não a Pure, que é um Tinder com tempo contado. É uma App que procura as pessoas compatíveis na área, faz um match e permite a comunicação por um período de tempo contado e depois se ambas as pessoas entenderem marcam um encontro. Promove a proximidade.


Agora a sério: SlackBasecamp, Pipedrive, WhatsApp, Google Docs são a base da atividade diária aqui na Beta-i.


Para entretenimento elegemos: Spotify e MyWineTour, que traça rotas de visitas a locais de produção de vinho por todo o mundo, tendo por base os gostos expressos pelo utilizador.


Virtualizamos muita da nossa atividade profissional!


 


Selfie Beta-i.jpg


Phone Photography Teresa Noronha

Smartphone review#3: Asus Zenfone Selfie

Zenfone_S_2.JPG


Fotografia Hugo Noronha 


 


Neste último mês estive com o Asus Zenfone Selfie. Num período em que queria tratar mais do tema fotografia para o blog, passar a estar presente no instagram e fazer algumas entrevistas. Foi o telemóvel perfeita para a ocasião.


É verdade que algumas boas aplicações ajudam, que o Workshop da Isabel Saldanha no Colombo me permitiu usufruir de algum conhecimento, a verdade é que a qualidade com que se tira a fotografia no momento é essencial.


Verdade seja dita que ainda tenho muita margem para melhorar no que toca a phone photography, na tradicional tenho um mundo, ganhei a consciência da pixelagem na qualidade das fotografias.


O Asus Zenfone selfie é o smartphone indicado para todos aqueles querem ter selfies com qualidade. Apresenta uma camara frontal de 13MP. Associada à fotografia, apresenta uma galeria própria a GaleriaZ e possui uma aplicação que permite editar profissionalmente a selfie acabada de tirar.


 


Zenfone_S_1.JPG


 Fotografia Hugo Noronha


 


Ecrã


O Zenfone selfie apresenta um ecrã grande de 5,5 polegadas com uma resolução de 1920x1080 pixeis com tecnologia HD IPS, ou seja de grande resolução. A qualidade da imagem do ecrã é muito boa, tem uma densidade de 403 pixeis por polegada. O material do ecrã é o Gorilla Glass 4 que apresenta uma proteção contra pancadas e arranhões.


 


Design


O Zenfone Selfie apresenta um design na linha dos modelos Zenfone. A parte traseira é feita de plástico e é destacável permitindo o acesso ao cartão SIM (Dual Sim) e Bateria. Esta capa pode ser substituída por outras de cores diferentes, as quais são compradas à parte.


Apresenta um peso de 170g e as suas dimensões são 156,5x77,2x10,8mm.


Tal como os outros modelos da linha Zenfone, na parte inferior apresenta 3 botões touch (Voltar Atrás, Menu Inicial e Aplicativos).


 


Zenfone_S_3.JPG


 Fotografia Hugo Noronha


 


Câmeras


O Zenfone Selfie apresenta uma excelente câmera frontal de 13MP, flash Dual LED, foco automático e lente grande angular de 88 graus com abertura de f/2,2. As fotografias tiradas apresentam cores vivas e bastante reais e uma granularidade muito baixa. Se quisermos tirar uma selfie à noite, o Asus Zenfone Selfie sai-se muito bem. Podem ligar o flash mesmo antes de tirar a Selfie. A câmera traseira também apresenta 13MP e flash LED duplo e foco a laser. A abertura é de f/2,0. Associado à câmera temos o tratamento da Selfie que nos permite "on the fly", realizar otimizações na fotografia.


O equipamento tem alguns apontamentos de pormenor muito interessantes. Com o ecrã bloqueado se desenharmos um "S" o Zenfone Selfie liga-se automaticamente no modo câmera frontal e fica preparado para aquela Selfie instantânea que não pode esperar. Também existe a possibilidade de ativar a câmera traseira do mesmo modo, mas desenhando a letra "C".


Se estivermos interessados em fazer vídeos ambas as câmeras filmam a 1080p e 30fps, apresentando uma qualidade excelente acima dos seus concorrente mais diretos.


 


Zenfone_S_4.JPG


 


 


Bateria


O desempenho da bateria foi de acordo com o esperado. É uma bateria de 3000 mAh removível que através da sua gestão de energia consegue fazer a carga render mais de 1 dia, utilizando o smartphone ativamente.


 


Performance


O Asus Zenfone Selfie está equipado com um processador octa-core Snapdragon 615 de 1,5GHZ, 2 ou 3GB de memória RAM e 16GB de armazenamento inteiro que pode ser expandido no máximo a 128GB através de um cartão MicroSD. O seu sistema operativo carregado é o Android 5.0 (Lolipop), com uma interface específica da ASUS (ZenUI). Na minha utilização que é muito ativa, com gravações, fotografias e utilização de muitas Apps e redes sociais, não tive qualquer problema de performance.


 


Zenfone_S_5.JPG


 


Resumo


O Asus Zenfone Selfie é um Smartphone adequado sobretudo a quem gosta de ter uma câmera frontal potente e específica para a fotografia. Possui uma grande angular que permite tirar Selfies de forma a que todos fiquemos na fotografia. Se é um apaixonado por esta temática certamente que deverá ter em conta este equipamento, para a excelente relação preço, qualidade, capacidade.


 


Pontos fortes



  • Excelente qualidade da câmera frontal e todas as possibilidades de tratamento e edição das fotografias, de grande qualidade.

  • Bateria bastante durável com modo de recarrega rápido (tecnologia BoostMaster).


 


Pontos a melhorar



  • O ecrã com as suas 5,5 polegadas não facilita a sua usabilidade com uma só mão.

  • A estrutura do equipamento é um pouco frágil.


 


Zenfone_S_6.JPG


 

Beta-i: A empresa organizadora de eventos em torno de startups e inovação

Entrar na Beta-i é entrar num mundo de gente preenchida de vida, ideias e afazeres. O ambiente traduz bem porque é que conseguem alavancar inovação na realidade empresarial Lisboeta. Ali toda a gente é bem recebida e se sente em casa. Por isso facilmente se trabalha, dá-se 2 dedos de conversa e se luta por fazer bonito. Para mim estas são as razões do segredo de serem quem são. São pessoas de Alma preenchida e que fazem acontecer com o conforto de quem se sente em casa.


 


Beta-i_1.jpg


 (Fotografia Andreia Trindade)


 


 


Conhecer a principal actividade da Beta-i é conhecer a forma como uma empresa organiza eventos tendo como foco formar empreendedores em torno dos conceitos Startup e inovação.


 


Das várias áreas de atividade a principal é o Lisbon Challenge que é considerado o segundo maior acelerador da Europa pela Fundacity. Este programa acontece duas vezes por ano com uma Edição Fall e Spring. É um programa acelerador de 10 semanas, ou seja 3 meses. Para a Edição que está agora a começar, receberam entre 400 a 500 candidaturas, para selecionarem 18 equipas. São muitas entrevistas, muitas conversas com investidores, depois tentar não ter duas ideias parecidas e entre 60% a 70% das equipas são internacionais, vêm de fora, vêm de Londres, Brasil, da Europa do Norte, de Leste. É de um conjunto de entrevistas, muitas delas por skype e da opinião dos juris que é contituido por pessoas da Beta-i, por outras start-ups e empresas que já passaram também elas pelo Lisboa Challenge que são selecionadas as equipas. E é bom, a Beta-i sente-se recompensada porque entre a possibilidade de poderem concorrer a todos os programas de aceleradores de empresas no estrangeiro, existem empresas que de raiz só concorrem ao Lisboa Challenge e que só se não se conseguirem apurar vão aos de outras cidades. Hoje em dia existem outros programas, quando começaram o Lisbon Challenge era o único grande programa acelerador em Lisboa.


 


Têm também um programa pré acelerador que se chamar Beta Start, com pessoas na fase de terem uma ideia. Este programa é para pessoas que não sabem se aquela ideia pode gerar negócio e a Beta-i insentiva a que as pessoas testem o negócio. O que é que acontece? Ás vezes as pessoas ou prescindem ou da profissão ou de tempo com a família para presseguir uma ideia e chegam ao fim de 2 anos e percebem que a ideia não se justificava. Ou não é execuível, ou o mercado não existe, ou alguém se lembrou e já fez melhor. O Beta Start o que faz é testar essa ideia, expor a ideia a outros empreendedores e pessoas que conhecem o mercado e ajuda a perceber se a ideia tem pernas para andar. Também ajuda à procura de números, ver se o mercado existe. No final existem pessoas que mudam a ideia inicial para algo diferente, outras desistem da ideia ou então acham que é uma boa ideia!


 


Por exemplo está agora uma pessoa que participou neste programa que queria montar uma oferta de turismo só para a indústria de casamentos, atrair pessoas de fora para virem a Lisboa fazer os casamentos. Lisboa é mais barato para se alugar um local para a celebração e festa do que a maioria das cidades da Europa, é seguro, tem bom tempo o ano todo e ela queria saber se esta ideia tinha potencial ou não. O Turismo de Portugal deu alguns dados, de quantas pessoas é que chegam, quantas pessoas é que casam ela está a avançar com a ideia.


 


Beta-i_5.jpg 


 


Smart Open Lisboa está a decorrer, cada pessoa é uma start-up e este é um programa com a Câmara de Lisboa. Foram selecionadas 9 Start-ups de 70 que concorreram para contribuirem com soluções para tornarem Lisboa uma cidade mais inteligentes. Todos os dados que estão a trabalhar são reais, seja sobre ruído, trafego, alguns têm um engagement social, aplicações tecnológicas para trabalhar com sem abrigo por exemplo. A Câmara Municial de Lisboa, o Turismo de Portugal, a Cisco e a PT (estes 2 últimos como parceiros tecnológicos) criaram uma plataforma tecnológica e de dados onde as concorrentes vão buscar a informação para comporem as soluções que acreditam ajudar a cidade de Lisboa, a ser mais inteligênte. A Câmara Municipal de Lisboa endereçou alguns problemas que queria ver resolvidos e estas equipas estão a trabalhar em situações reais. E a Câmara de Lisboa abriu a cidade e eles estão no terreno e vão medir e ver como resolver os problemas que a Câmara identificou. Este é um programa de aceleração também.


 


Existe também o programa de aceleradores verticais, um acelerador só numa indústria, a diferença entre este e o Lisbon Challenge é que o Lisbon Challenge é transversal, vêm pessoas do turismo, da área médica, como a Knok que é uma espécie de Uber para médicos, na área dos Seguros.


 


Beta-i_4.jpg(Fotografia Andreia Tindade)


 


Em breve teremo novo post em formato "Á conversa com" com mais informação útil recolhida junto destes senhores, por hoje conhecimento sobre os programas de aceleração de StartUps da Beta-i.

StartUp Guide Lisbon

Start-Up Guide.jpg


 


 


 


"A primeira novidade é, nós vamos lançar em Lisboa o Livro: Start Up Guide Lisbon" assim começou a minha conversa na Beta-i. O StartUp Guide Lisbon é um guia internacional que cada cidade faz para o ecosistema de StartUps, a Beta-i foi desafiada a fazer o de Lisboa, com o patrocinio da Microsoft, da SAP e da Câmara Municipal de Lisboa.


 


O Guia dá a conhecer quem é quem na cidade, as StartUps mais influentes, como encontrar espaços para Co-Working, como é que se podem encontrar projetos de acelaração, para que quem chega de novo a Lisboa com a idea para uma StartUp, ter de alguma forma um guia e ter um inicio um pouco mais facilitado.


 


Para quem está interessado pode adquirir aqui. O Lançamento irá ocorrer no dia 29 de Setembro às 18:00h, pelo Presidente da Câmara de Lisboa.


 


Este foi apenas o inicio da minha conversa com a Beta-i, grande conhecida de muitas StartUps nacionais e internacionais, onde se têm desenvolvido e dados os primeiros passos. 


 


09.jpg


 


 Para quem já tem a ideia da sua vida na cabeça e precisa de ajuda para implementar, por agora fiquem com duas dicas: StartUp Guide Lisbon e Beta-i.


 

Apps de Phone Photography by Isabel Saldanha

Isabel Saldanha.jpg


 


No Workshop de Phone Photography da Isabel Saldanha para além de conceitos fotográficos, o grande interesse estava em saber quais as aplicações que a Isabel utiliza e que ajudam a que as suas fotografias sejam tão especiais.


 


As Apps que a Isabel apresentou e ensinou a familiarizarmo-nos, foram:



  • Snapseed: para edição. Aperfeiçoamento, corte e utilização de filtros na fotografia. Tem funcionalidades muito particulares como o pincel que permite retocar a cor e o brilho da foto de uma forma homogénea.

  • VSCO: para edição de fotográfica, com funcionalidades mais rápidas de utilização. Tem um ambiente mais amigável e intuitivo que o snapseed, a edição acontece e no Workshop percebi que o tipo de acabamento é mais direto e perceptivél.

  • Instazz: Permite enquadrar, preparar a fotografia, o seu recorte e perceber como é que ficará quando publicada.

  • Instagram: Rede Social por excelência de fotografias, cada vez mais presente.


 


Aplicações Isabel Saldanha.png


 


Do Workshop o que guardo é a importância do detalhe, que pode fazer a diferença. Que a utilização de uma aplicação ou de outra numa foto pode dar acabamentos diferentes e uma perspetiva diferente quando a publicamos, influenciando o interesse de quem vê as nossas publicações.


 


Gostei das Apps, ainda não estou completamente confortável com o uso das mesmas não tanto por uma questão de mexer com os botões das aplicações, mas porque ao nível de conceitos fotográficos me falta conhecimento. Por isso a minha edição ainda é na base da tentativa e do erro e de perceber esteticamente o que preciso e provavelmente irei fazer outras incursões em cursos de phone photografy.


 


Posso dizer-vos que para além da edição a qualidade da câmara fotográfica do smartphone ajuda muito e nisso o Asus Zenfone Selfie foi de facto diferenciador. Podem reparar no post anterior a qualidade das fotografias que tirei ao telémovel com as que foram tirados por ele e tendo sido todas editadas, podem verificarr a diferença na qualidade da captura das imagens.

Workshop de Phone Photography com o Asus ZenFoneSelfie

Isabel_Saldanha_Workshop.jpeg


 


Há dias em que o Universo conspira a nosso favor. Ontem tive a sorte de poder participar no Workshop de Phone Photography da Isabel Saldanha na Fnac do Centro Comercial Colombo, que está com uma exposição de "Fotografia Terry O'Neil um novo estilo de Fotografia" - retartista de sonho da idade de ouro.


 


A Isabel tem um lugar no que se trata a fotografia de retrato atual. Realista, adaptada às novas tendências e realidade social digital tem um olhar forte e especial para mostrar o mais bonito e colorido que há em cada um. Conhecemo-nos no mundo da Consultoria Tecnoloógica e agora os nossos caminhos têm-se cruzado. Impressiona-me sempre o seu sentido estético apurado, a sua atenção ao detalhe e o modo como transmite as suas paixões na vida.


 


Para além de poder estar e aprender com a Isabel, um dos principais motivos da minha participação era o de perceber as potencialidades do Asus ZenFoneSelfie. O ZenfoneSelfie é um smartphone poderoso, com espaço para descarregar todas as fotos, um grande écrã e tem como principal atrativo ter uma excelente câmara frontal, que ajuda muito a tirar as selfies.


 


Workshop_Isabel_Asus.png


 


É muito boa capacidades técnica deste equipamento para fotografia, que tem um menu próprio para ajustar todas as especificações de câmara e video. Trabalha a optimização das imagens em features que a maioria dos smartphones não possibilita, como :Resolução de câmara, Melhoramento anti-vibração, Qualidade de imagem, Carimbo de data e hora. Trabalha também a Imagem, Modo de captura, Focagem & exposição entre outros.


 


Estava com 2 equipamentos a fazer o workshop e o que vos posso dizer é que em termos de câmara e potencialidades o Asus ZenFoneSelfie mostrou muito melhor qualidade para captar as imagens e potencialidades de exploração e focagem das imagens.


 


Teresa_Isabel_Saldanha.jpeg


 


Vou ainda fazer um post sobre as Apps de fotografia que são recomendadas pela Isabel, cuja autoridade em fotografia é inegável.


 


Stay tunned...

Mais sobre mim

foto do autor

Calendário

Outubro 2018

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031

subscrever feeds

BlogsPortugal

Google Analytics